domingo, novembro 27, 2005 

ISTO DÓI E... AINDA NÃO PASSOU

Deve ser da descida de temperatura. Deve, deve. Não me apetece escrever. Será uma, mais uma crise existencialista? Será uma, mais uma onda de deixa andar que se lixe? Seja qual fôr a causa, a consequência está aqui: falta de vontade.
Apesar de tudo, não consigo deixar passar uma semana sem vos cumprimentar. A todos, sem excepção.
A quem por aqui passar, um apelo: deixem uma saudação. Incentivem e estimulem este cidadão que neste momento não tem muito em que acreditar.

Uma excelente semana para todos.

Hasta la vista.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




domingo, novembro 20, 2005 

ISTO DÓI MAS PASSA

Militar português morre no Afeganistão. João Paulo Pereira, 33 anos. Uma mina, perto de Cabul, pôs termo à sua existência. Longe da Pátria, e dos seus. Na guerra mas não propriamente em guerra. Uma "simples" acção de vigilância. O que vigiava o João e os seus camaradas de armas? A guerra dos outros onde, por obrigações protocolares mal explicadas, Portugal é "representado".
João regressa ao seu País terça feira. Para a cerimónia fúnebre e o último adeus.
A vida continua. A presença de portugueses em terras estranhas também. Daqui a quantas mortes perceberão os responsáveis que não temos nada a ver com aquelas guerras?

A Natureza continua a mostrar, aqui e acolá, quem manda no sistema. Mais um grande sismo. Desta vez, na costa de Sumatra, uma das ilhas da prepotente Indonésia.

O (des)governo português é teimoso. E brinca connosco. Não é novidade. Fazendo da propalada crise tábua rasa, insiste no TGV. Com o nosso dinheiro que é cada vez menos. De bolso cheio, o povo rico (que não o rico povo) está-se nas tintas e aplaude. Como se o povo rico fosse utilizar o TGV, abdicando das suas "bombas" com motorista às ordens...

Joaquim Vieira, director da Revista "Grande Reportagem" foi demitido. Creio que ninguém acredita tratar-se de um acaso inexplicável. O Joaquim tinha escrito, e bem, sobre a Ota e Mário Soares. Um artigo que colocava Soares na área dos interesses, pelo menos económicos, da zona onde, como sabemos, o valor por metro quadrado já começou a subir, desde que se começou a falar na construção do aeroporto por aquelas bandas.
Joaquim Vieira falou de mais um apodrecimento lusitano. Com os pontos nos is. E foi despedido.

As escutas telefónicas continuam "sem rei nem roque". Souto Moura já pediu ao governo que reveja a legislação sobre o assunto.
Entretanto, diz-se que o PS e o CDS/PP estariam a planear o pedido de demissão de Souto Moura. Se eu fosse ingénuo, acreditaria em mais uma coincidência. A quem interessa a nacional bagunça?

Mário Soares garantiu que se fôr eleito só cumprirá um mandato. A sério, Dr? O senhor estará, por acaso, a pensar beber a poção mágica da longevidade? Aconselhou-se com o Asterix, já percebi.

Cavaco Silva diz que não tem opiniões. Que mau Presidente dará Cavaco. Uma pessoa sem opiniões é como um jardim sem flores. Onde é que eu já ouvi uma coisa destas?!

À procura de Belém continuam os candidatos. A pré campanha, aberta há muito com grande aproveitamento assente nas autárquicas, já mostrou o que temos. Porque se calhar merecemos.

Os já falados Soares e Cavaco, mais Jerónimo, Alegre e Louçã. Ah! E José Maria Martins, o advogado que ainda há-de conseguir uma estátua para "Bibi", o da Casa Pia.
Por onde escolher, há. Mas em quem acreditar? Eu, céptico como sou, irei pelo mal menor. Segundo a minha perspectiva, claro. Sim que essa de assinar cheques em branco já não pega.
Já só faltam dois meses, mais coisa menos coisa. Para escolher. Para fechar os olhos e "assinar de cruz" (no papel), para fazer um "boneco" que torne o voto nulo, para a abstenção e o inevitável não quero saber, para acreditar, ou tentar acreditar em alguém. Porque sim ou porque tem que ser.
Está assim Portugal. Estão assim os portugueses.

Chove torrencialmente. Não tarda, começam as lamentações de tanta água. Depois das lamentações da falta do precioso líquido. Somos assim. Insatisfeitos. E há sempre a hipótese de um subsídio.

E lá vou eu. Rever a matéria dada e encarar nova semana, com um sorriso nos lábios e de olhos bem abertos porque... eles andam aí.

Hasta la vista.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




domingo, novembro 13, 2005 

FUCK IT... MAD WORLD

A gripe das aves fez outra vítima mortal em Jacarta. Outro ser humano. A gripe das aves? O que é isso? Alguém faz o favor de me explicar, direitinho, o que é essa tão falada gripe? Causas, efeitos, sintomas, riscos e tal? O meu médico de família disse-me para não me preocupar. Mas a verdade é que o vírus (é um vírus, não é?) anda por aí. À solta, a bem dizer... E também me disse que não atacaria o ser humano. Mas morram, recentemente, dois seres humanos, na Indonésia. Vítimas da gripe das aves. A tal que não faz mal aos humanos. Ou estou a ver mal a coisa? O meu médico tinha razão? É que estou engripado e, apesar de não ter penas, sinto-me ameaçado. O Ben-U-Ron não faz nada, topam? E o meu médico disse que era suficiente. Uma amiga falou-me numa linha telefónica de apoio informativo. É um 800 qualquer coisa. Mas o meu médico disse-me para não me preocupar. Parece que estou a ouvi-lo: "Oh homem você está com a mania que é ave?". Eu sei que ele é bom homem e bom médico e que eu devia confiar nele. Mas... então e os seres humanos que faleceram, vítimas da gripe das aves? Teriam a mania que eram aves? Será que amanhã, quando eu voltar à consulta, o meu médico já tem opinião diferente? E se ele me receita um medicamento que esteja esgotado? Se é daqueles que (ainda) não tem genérico? Ou se me aconselha um medicamento, daqueles cuja venda foi cancelada só porque estava a ser vendido num hipermercado? Oh que raio!!! Estou mesmo confuso. Entretanto, alguém me pode dar alguma sugestão?

O pessimismo dá-me para outra interrogação. O que se está a passar em França? É diferente do que se tem passado nos chamados países do terceiro mundo? Mata-se, morre-se. O fim não é semelhante? Diferem as causas, presumo. A violência é mais violenta em França do que no Ruanda? É mais feia em França do que no Iraque? É mais injusta em França do que no Afeganistão? O que se está a passar? E em nome de quê?

Chove em todo o Mundo. Como um dia choveu em Santiago.

It's cold outside.

Boa semana para todos e... hasta la vista


Comentários Alternativos - Haloscan:
|




domingo, novembro 06, 2005 

O QUE FAZER? TALVEZ...

Não fosse ter este blogue registado ontem os nove meses de existência e ainda não era hoje que voltava aqui.
Registado o evento, pouco me apetece dizer. Do muito que há para falar. Tal e qual.
Ando numa fase de desacreditação global. Em que nem eu me safo!!! Nem mais.
Política, futebol e outros "males" têm- me trazido alguns amargos de boca. Não que seja medroso. Longe disso. Mas não me apetece, nem um pouco, aturar as birras militantes que uns e outros usam, "à maneira", com o fim de, usando o meu e-mail e o meu telefone, me atiçarem, me tirarem do sério. Eles(as) bem tentam mas não conseguem. Mas que eles(as) "andem" aí, lá isso andam.
E como não me dá jeito falar de e sobre sexo (prefiro fazê-lo), recolho às cabinas, agasalho-me, tomo a medicamentação e aguardo melhores dias.

Boa semana para todos. Sem excepção.

Hasta la vista

Comentários Alternativos - Haloscan:
|