domingo, julho 24, 2005 

PETARDOS

O terror anda na rua. Dizem os mais cépticos que "estamos no fim do mundo". Os mais cépticos, os menos informados e os manipuladores da opinião pública.
Desde sempre que os actos bélicos acontecem. Desde sempre que se mata por tudo e por nada. O que é mais recente é a sofisticação dos meios e a velocidade a que a informação transmite os acontecimentos, mais ou menos especulativamente.
Em boa verdade, o Mundo passa por uma fase menos boa. É obvio. Está à vista de toda a gente. O céu aparece frequentemente manchado. De sangue e de fumo, sem ser necessariamente por esta ordem. Queimam-se vidas. Reduzem-se a cinzas hectares e hectares de mais valia que um dia nos fará falta. Dizimam-se milhares e milhares de vidas, sem o mais pequeno sinal de escrúpulo, sem olhar a meios, sem dó nem piedade.
Culpas e culpados? Claro que existem. Mas é cada vez mais difícil perceber quem começou o quê.
Vários cenários de destruição artificial (aqui a Natureza não entra) se entendem aos quatros cantos deste perturbado planeta. Dizem que é o terrorismo. Cujo termo vem de terror. Assim sendo, estamos de acordo. O tal terror que cada vez mais assusta porque mata indiscriminadamente. O tal terror que não tem pátria. Não nasceu exactamente ali ou acolá. Não tem côr, religião ou credo político definido. Tem antecedentes. E há-de continuar. Enquanto os "donos do mundo" não fizerem tréguas com as suas próprias consciências.
Afeganistão, Irão, Iraque, Palestina, entre outros, foram e/ou estão a ser palcos de conflitos desnecessários. Obra de terroristas "autorizados", contra quem quase ninguém levantou um dedo de censura.
Os "novos" focos de terror constituem moda e aparecem ligados à célebre e nem sempre com proveito garantido rede da Al-Qaeda. Principalmente a partir do famoso 11 de Setembro.
Seria interessante e importante conhecer a criação de tal organização. Quem a treinou, quem a financiou. Quem a apoiou. E quem a apoia. Se a verdade fosse como o azeite, viria ao de cima e grandes surpresas surgiriam no horizonte da incredibilidade.
Enquanto se continua a matar sem horário num Iraque destruido e num Médio Oriente permitido, liquida-se com requintes, noutras paragens, escolhidas a dedo, levando, também aqui, culpados e inocentes numa luta sem contornos.
Entretanto, o Papa pede a Deus para conter os actos "assassinos". Como se Deus se metesse nisso. Teremos todos, isso sim, de fazer uma introspeção e entender, de uma vez por todas, que é o SER HUMANO o verdadeiro culpado desta destruição massiva.
Começam as mossas no governo. O Senhor Cunha abandonou a pasta, alegando cansaço. Sócrates não perdeu tempo e escolheu um cidadão, para a substituição, que a julgar pelas notícias veiculadas pela RR, não declara rendimentos (toda a verdade) desde 2000. Boa perspectiva. (Mais) um ministro caloteiro. Ainda não foi perceptível qualquer desmentido por parte do senhor. Deverá andar à procura dos comprovativos.
Assim (não) vai o governo português.
As eleições presidenciais estão aí, não tarda. É já em 2006.
Aníbal António Cavaco Silva ainda não descansou a direita lusitana. Afinal o homem vai ou não candidatar-se? Temos "tabu" até ao fim.
Mário Alberto Nobre Lopes Soares alinha à esquerda (qual?) e estará pronto para ser alternativa. Já tem o apoio do Partido Socialista que ontem afirmava, através de Jorge Coelho, ser Manuel Alegre um candidato com um bom perfil, para hoje dizer que se MS decidir avançar tem o seu apoio.
Ainda não é hoje que falarei dos políticos/comentadores Marcelo Nuno Duarte Rebelo de Sousa e António Vitorino.
A prosa já vai longa e é sabido que textos compridos desmotivam a leitura.
Com votos de uma magnífica semana,
Hasta la Vista. A bem dizer.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




quarta-feira, julho 20, 2005 

REPORTER SOFRE...

Uma colega perguntou-me, há dias, se eu tinha um blogue. A pergunta em si nada tinha de extraordinário se não fosse acompanhada por uma expressão patética. Tanto que nem a sei descrever. Como se ter um blogue fosse algo "do outro mundo". Respondi-lhe que sim que tinha (tenho) um blogue e, naturalmente, questionei-a sobre a(s) causa(s) da pergunta. Tentou fugir à questão. Sem êxito.
Uma conversa de 20 minutos, devidamente acompanhada por um café, foi suficiente para lhe explicar o que é um blogue e como funciona a blogosfera. Só ao fim desse tempo percebi com clareza que o problema residia, simplesmente, no facto dela não saber o que era um blogue e, por isso, achar que tal acontecimento seria uma coisa estranha.
Tinha a senhora como uma pessoa minimamente culta. Tenho a sensação de que me enganei. Não porque a blogosfera seja uma espécie de Ministério da Cultura, longe disso. Mas, uma pessoa que lida diariamente com informática, participa em chats, usa o messenger, etc., não sabe o que é um blogue?
Estou pasmado com a capacidade deste 1º ministro. Depois de ter "embandeirado em arco" com o facto de ter publicado as colocações dos professores, para o ano lectivo 2005/06, com uma espantosa antecedência de 15 dias em relação ao previsto, depois de ter recuperado os projectos "novo aeroporto" e "TGV", depois de ter considerado que construir um hospital, essa coisa de luxo, no Algarve seria um desperdício (Algarve é para banhos, pois então), depois de nos prometer que afinal o melhor era não prometer nada, depois de andar a bricar aos números com o défice financeiro, com a brilhante participação do senhor Costâncio, enfim, depois de tanto brilharete, ainda resiste às investidas da oposição!!! Espectacular, é o mínimo que posso dizer.
Xôr Sócrates, o ilustre nunca me enganou. Não se deixe abater pelas línguas viperinas. São uns traidores estes gajos que se queixam de coisas tão sem importância, como os aumentos brutais que vão acontecendo quase diariamente. Não ligue. Nem aos funcionários públicos que já estão a ver o poder de compra a diminuir substancialmente. Aumentos de vencimentos? Mande-os dar uma volta, Xôr Sócrates.
Lá porque o amigo Freitas e o excelente Cunha não falam a mesma linguagem que o meu caro primeiro, não se deixe influenciar. Eles não sabem o que dizem. Falam, falam, falam e não dizem nada. E o que admiro é que o caríssimo nem sequer se chateia...
Xôr Sócrates, se lhe puder ser útil é só dizer. Conheço o dono de uma agência de viagens que organiza excursões... só de ida. Não hesite, ok?
Soube hoje que a TVI, esse garante da qualidade televisiva (aaggrr), pediu ao Ministério da Defesa para fazer o próximo "estupid show", aquele em que o Zé Castelo Branco vai aparecer careca, no antigo quartel da não sei quê da Raposa, na Fonte da Telha.
à beira Atlântico, nem mais, onde (quase) tudo é mais fresquinho.
Meu caro Zé Eduardo Moniz, o menino ainda há-de ser convencido a convidar a sua Manela a entrar numa coisa dessas, tá? Está a ver o menino, a Manela a apresentar o espectáculo (o quê?) começando: "Olá boa noite, eu sou a Manuela Moura Guedes e este é o Castelo bla bla bla... na TVI".
Ando a analisar as prestações televisivas de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Vitorino, ambas na RTP. Um dia destes aqui estará o meu parecer.
E por hoje é tudo.
Hasta la vista.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




domingo, julho 17, 2005 

RONDA DOMINICAL

Já faz parte da história o jantar comemorativo do 1º aniversário do "Fraternidade" do Fernando Bizarro. Obrigado pelo convívio. Ao Fernando e a todos o que quiseram, com a sua presença, mostrar que a fraternidade não é apenas uma palavra. Tem sentido, como ficou ontem amplamente demostrado.
Para todos, obviamente sem excepção, o meu aceno de agradecimento pelo momento vivido.
O haloscan anda periclitante (grande palavra). Nada é perfeito mas já são avarias a mais em tão curto espaço de tempo. Alô técnicos, mexam-se, pela vossa saúde e pela nossa paciência.
Não gostei do que li. O Senhor Campos e Cunha, ministro das desgraças, anunciou novas medidas de combate à despesa pública para Janeiro de 2006.
Óh senhor ministro, o meu cinto está no último furo e não tenho nada para vender. E, quanto à dignidade, saiba o senhor que nunca esteve nem nunca estará à venda, pelo que por aqui não se safa.
A polícia britânica divulgou fotos obtidas antes dos atentados de Londres (7 de Julho) onde se vêem presumíveis autores dos mesmos a apanhar o combóio para Londres. As fotos terão sido obtidas através das câmaras de segurança (?) instaladas na estação de combóios de Lutton, a norte da capital inglesa.
E agora? Para que servem essas fotos? Para identificar os bombistas que morreram nas explosões? Ou para mostrar ao mundo que a Scotland Yard também não será o que parece, em termos de competência e dinâmica?
Deixo-vos uma sugestão cinematográfica. Do melhor.
Ela (Jennifer Lopez) encontrou o homem perfeito. Até conhecer a mãe dele (Jane Fonda).
Vejam. Depois, pensem nas vossas sogras e dêem graças pelo que têm por perto.
Amigos, que a semana vos não seja pesada e, como não se perfila nenhuma greve, preparem-se para uma semana "normal".
Hasta la Vista!

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




sexta-feira, julho 15, 2005 

SENTIMENTOS MISTURADOS


Há algum tempo que ando pensativo, tentando perceber o que se passa neste planeta. Os mais diversos disparates vivem de mãos dadas com as coisas mais belas. E confundem-nos. Fazer uma lista do que encontrei, um pouco por todo o lado, seria fastidioso e provavelmente inconsequente. Se por um lado tenho vontade de desancar em tudo e em todos, por outro apetece-me louvar atitudes e gestos em vias de extinção. Curiosamente, ou nem por isso, algumas destas misturas têm o mesmo denominador comum. Mas valerá apena tanta meditação? Merecerá o lado negro da coisa que se perca tempo com ele quando, na outra via, seguem majestosos raios de uma luz que nos embriaga com a sua beleza e a sua utilidade?
Hoje, grande parte da função pública, a tal que muitos consideram responsável por todos os males nacionais, está em greve. Não vale a pena perguntar porquê. O que é pertinente é questionar para quê. Em face da forma como se constrói este tipo de greves, em que nem sequer se constata uma unidade, fundamental nestas coisas, valerá a pena esbanjar potencialidades sem sentido e sem futuro?
Não estará o nosso sistema sindical necessitado, ele próprio, de uma reflexão e de uma restruturação profunda?
De que vale, então, queimar energias à toa, só porque sim, só porque se capricha em ser "cego" no que concerne à realidade?
Não serve de grande coisa a greve de hoje, convocada pelo STAL, como não serviu de nada a que foi convocada há umas semanas pela FESAP. Aqui está uma divisão patética, desejadamente evitável, mas que só se faz por questões meramente políticas, porque uns estarão mais à esquerda que outros.
Os trabalhadores, enquanto tal, não precisam de confrontos ideológicos, de saber quem é que tem mais força que quem, já que não é por aí que se resolvem os verdadeiros problemas. Esses, resolvem-se com uma real união de forças e não com uma atitude arrogante e estúpida, em que uns atacam às 2ªas, 4ªas e 6ªas e os outros às 3ªas, 5ªas e sábados, o que me faz lambrar a ida de Raúl Solnado à guerra de mil novecentos e não sei quantos...
Senhores sindicalistas, pensem antes de agirem.
O que vai acontecer ao Ballet Gulbenkian?
Há muito para dizer sobre este assunto. Mas deixo para os especialistas na matéria, argumentarem sobre a vida e a morte de um dos mais belos movimentos culturais do nosso País.
O meu papel aqui é, tão só, o de juntar a minha voz à de milhares de pessoas para quem esta decisão é tão brutal como inculta. Nao deixem morrem o Ballet Gulbenkian!!!
E agora, porque hoje é dia de escrever pouco, quero combinar o encontro com quem amanhã vai estar presente no Jantar de Aniversário do Fraternidade. O nosso Amigo Fernando tem sido incansável e merece ser correspondido com um grande momento de convívio. Lá estarei, se Deus quiser.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




terça-feira, julho 05, 2005 

CINCO MESES!!! JÁ?

Então como têm passado os ilustres blogo-colegas?
Pois é. Cinco meses. Faz hoje. Caramba como o tempo passa!
Este bloguezito - que já teve melhores dias - nasceu a 5 de Fevereiro.
E apetece-me tanto escrever como sei lá o quê.
Ando mesmo numa de deixa andar.
Mas não quis deixar passar a oportunidade de registar esta efeméride.
E já que aqui estou, olá como estão, eu bem obrigado, não há-de ser nada, e tal.
Impostos em dia? Isso mesmo. Assim é que é.
Está calor? Pois então não estamos no Verão?
Férias? Não, obrigado, só na segunda quinzena de Agosto.
E lembrem-se que a crise quando nasce NÃO é para todos.
Ah! Bem me parecia quer tinha algo importante a dizer. Ou seja, a recordar.
É já dia 16 o jantar do "Fraternidade". Esse mesmo, do nosso Amigo Fernando Bizarro.
Até um dia destes.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|




sábado, julho 02, 2005 

NOVES FORA... NADA

Meio dia do segundo dia do sétimo mês de 2005.
Este deveria ser o início de um novo "post". Se me apetecesse. E até nem começava mal. Tipo "Borda d'Agua", a dizer o evidente. Acontece que fiquei sem vontade. De repente. Assim mesmo, sem mais nem menos.
Já me tinham avisado de que quando não nos sentimos bem, quando não estamos bem, nem vale a pena tentar. É verdade! Mas já que alinhavei este princípio de coisas nenhuma, fica assim... uma espécie de saudação para todos os que por aqui passarem.
Divirtam-se. Façam o favor de ser felizes.

Comentários Alternativos - Haloscan:
|